vencedores - 2013

Publicado: quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Cooperforte: Social Game Caminho da Felicidade



Histórico/Antecedentes/Circunstâncias

A história da Cooperforte começa em 1984. Com o objetivo de ter acesso a crédito com encargos menores, 33 funcionários do Banco do Brasil se uniram para fundar a cooperativa de crédito, e por meio da cooperação, financiar uns aos outros. Em dois anos de atividades a Cooperforte pode receber como associados os servidores do Banco Central, além dos funcionários do Banco do Brasil. Também pode ampliar sua atuação, que passou a ser nacional. E 15 anos depois, em 1999, a cooperativa pode associar os funcionários da Caixa Econômica Federal, do Banco da Amazônia, do Banco do Nordeste e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), além dos cônjuges, filhos e pais dos cooperados. Sua atuação é essencialmente virtual, com 5 escritórios nos principais centros do país e concentração de suas operações na internet e principalmente no seu call center. Com este amplo público, em 2009 a Cooperforte alcançou o marco de 100.000 associados. E em maio de 2013, a cooperativa já dispunha de mais de 121 mil cooperados. Lidar com associados de diferentes perfis e idades requeria cuidado da Cooperforte no relacionamento com seus cooperados. Sendo o bom atendimento o diferencial de sua atuação, a cooperativa sempre prezou tratar cada associado de maneira única, tendo em conta que os cooperados são, na cooperativa, clientes e donos ao mesmo tempo. Pesquisa de opinião com os associados que operaram regularmente com a Cooperforte revelou índice de satisfação de 99% deles. E para engajar esta massa de pessoas a cooperativa adotou em 2013 o posicionamento A união faz a força. E sua força faz a nossa cooperativa, e ingressou no universo onde seus associados e públicos potenciais estão: as redes sociais.

Problema/Desafio/Oportunidade

O cooperativismo tem, entre outros, o princípio de educar, formar e informar aos cooperados, promovendo sua filosofia e o uso consciente do crédito. Para cumprir este propósito a Cooperforte viu nas redes sociais o ambiente adequado para difundir valores de solidariedade e ajuda mútua – característicos do cooperativismo – e a educação financeira, aos seus cooperados e seus seguidores. As redes sociais permitiam alcançar o público jovem, potencial para renovar o quadro de associados da Cooperforte, favorecendo repercutir a filosofia cooperativista, por seu grande alcance. O novo ambiente inovava o relacionamento com os associados. E estar nas redes dinamizaria a força que une os cooperados, sendo a Cooperforte é uma rede social em si, que integra pessoas, num círculo virtuoso de colaboração e esforço conjunto para o benefício de todos e a realização de cada um. Por estas razões, a Cooperforte decidiu ingressar nas redes sociais de forma planejada, ampliando seu público gradual e consistentemente, para que os associados tivessem a certeza de que mesmo em um novo ambiente, a cooperativa se faz presente de maneira segura e confiável. Engajar os associados no exercício do cooperativismo, e levar a todos os fãs a educação financeira e o uso saudável do crédito. Associados com perfil nas redes sociais das quais a cooperativa participa e os contatos deles, ampliando a audiência.

Plano

A Cooperforte estabeleceu 4 pilares para sua presença nas redes sociais e na internet: Monitoramento – gestão digital da imagem da cooperativa na web; Conteúdo – elaboração de mensagem institucional, e de educação financeira e cooperativista; Relacionamento – foco nos interesses dos associados, e referência como fonte de pesquisa; Prospecção – meio de contato com o público que a cooperativa deseja trazer para associação. Mesmo com perfis em outras redes sociais, a Cooperforte concentrou seu engajamento no Facebook, considerando ser a rede social de maior interesse atualmente.

 

Execução/Ativação

3 posts ao dia na fanpage da cooperativa no Facebook, relacionados a educação financeira e cooperativismo, com linguagem acessível e recursos visuais atraentes, objetivando que os fãs se identificassem com os assuntos, absorvendo os conceitos. Da teoria à prática, a planilha de controle financeiro da Cooperforte, “Orçamento em Dia”, foi oferecida gratuitamente na rede. E aproveitando o ambiente propício para o entretenimento, a cooperativa lançou o social game “Caminho da Felicidade”, um jogo de tabuleiro virtual para testar conhecimentos de educação financeira e princípios cooperativistas. Para jogar, os participantes do Facebook deveriam seguir a fanpage da Cooperforte, o que permitiu à cooperativa conhecer seu público e ampliar sua audiência nesta rede.

Resultados

Em 30 dias do social game “Caminho da Felicidade” no Facebok, a Cooperforte obteve 4.063 novos fãs de sua fanpage, passando de 6.818 para 10.881 fãs; 3.361 pessoas participaram do jogo; 1.832 pessoas fizeram download da planilha de controle financeiro , e por compartilhamentos feitos entre os participantes do Facebook, dos posts publicados pela Cooperforte, mais de 360 mil pessoas foram impactadas por suas mensagens. Este alcance, de quase 3 vezes o número de associados da Cooperforte – 122.743 em junho de 2013 – revela que muitos fãs foram sensibilizados pela marca Cooperforte e por seu projeto de educação financeira e cooperativista. O crescimento no tráfego dos canais da marca indicou não apenas alto interesse, mas grande aceitação e engajamento do público com a mensagem da cooperativa. A junção entre conteúdo teórico, material de apoio e experiência prática, mesclando ferramentas lúdicas e didáticas, se mostrou essencial para engajar as pessoas no uso consciente do crédito (educação financeira) e na prática do cooperativismo (educação cooperativa), de maneira eficaz.

 

galeria de fotosver todas >

  • Walter Longo
  • Armando Ferrenti e Walter Longo
  • Vigor Grego
  • Nova Vigor Mix
flickr
by