vencedores - 2011

Publicado: sábado, 1 de janeiro de 2011

Nova S/B – Nova/Batata A Primeira Agência Pop-Up Do Brasil






Empresa: NOVA S/B

Case: NOVA/BATATA A PRIMEIRA AGÊNCIA POP-UP DO BRASIL



O mercado publicitário brasileiro é um dos mais ricos do mundo, e não só levando em conta o lado financeiro criativamente, também. Porém, para um profissional ingressar no seleto grupo das principais agências do país, não é nada fácil. Até pela quantidade de "futuros publicitários" que se formam todos os anos, em um dos cursos universitários mais concorridos do mercado. Para o anunciante, também existe essa concorrência, já que ser cliente de uma grande agência exige uma boa injeção de dinheiro por ano.



Como solucionar dois problemas de uma vez dando espaço para uma nova geração de profissionais "colocar a mão na massa" de verdade, e não atuar apenas como estagiários, e ainda por cima ajudando pequenos comerciantes, que nunca sonharam em ter um trabalho na mídia, ter a oporuntidade de estar perto de uma agência de publicidade?



Com investimento de R$ 1 milhão, a Nova S/B criou a nova/batata, a primeira agência pop up do Brasil. A ideia surgiu de uma conversa entre o sócio-diretor Bob Vieira da Costa e a consultora Paula Rizzo. O executivo diz que sempre esteve no DNA da agência a filosofia de que "a transformação só é possível a partir do conhecimento". E assim, durante três meses (até o dia 30 de junho desse ano), pequenos lojistas do Largo da Batata, em Pinheiros, tradicional bairro de São Paulo, tiveram, pela primeira vez, a oportunidade de melhorar o seu negócio por meio de ações de comunicação e da publicidade e propaganda. Tudo gratuitamente e com um trabalho de primeira linha, criado pelos "batatinhas", como foram chamado os 16 jovens selecionados entre 600 inscritos, que contaram com o apoio e supervisão de profissionais seniores da nova/SB.



O Largo da Batata foi selecionado devido ao grande processo de transformação urbanística, econômica e social pela qual vem passando, com a chegada do metrô. Para os lojistas locais, os batatinhas criaram soluções como novos logos, planos de reposicionamento de marca, cartões de visita, panfletos e cartazes, anúncios, jingles, vídeos, entre outros. A nova/batata também auxiliou seus clientes a negociar melhores condições com gráficas e empresas de internet, para ficar apenas em dois fornecedores.



O conceito de agência pop up segue o modelo das pop up stores, lojas de marcas conhecidas que funcionam por um curto período de tempo. Ou seja, a nova/batata foi uma espécie de "loja de bairro", que atendeu a comunidade do Largo da Batata, vivenciando o dia a dia da região.



Um com exemplo é a Mari Máquinas, local que parou no tempo e não possuía esforços de comunicação, mas mesmo assim ainda era reconhecida por sua tradição no bairro. Seu Argemiro, dono da loja e especialista em máquinas de costura, tem 80 anos, e como ocorre em vários bairros paulistanos, se tornou uma figura popular na região. A nova/batata sugeriu um reposicionamento da loja, sem perder sua essência, e procurar atingir novos públicos, como estudantes de moda. Foi desenvolvida uma nova identidade visual clássica e retrô, aplicada em cartão de visita, fachada, cartaz e um manual com dicas do Seu Argemiro. Também foi feito um site para que a loja possa ser encontrada na internet e divulgada em comunidades de costura. Para a comunicação proposta ser mais assertiva, foi realizado um levantamento das oficinas e escolas de costura e moda da região onde as peças poderiam ser veiculadas. Ainda foram identificadas algumas oportunidades para abrir novas frentes de negócio, como a customização de máquinas. Embora tenha havido resistência a essa ideia, foi feita uma experimentação que gerou bons resultados.
No total, foram mais de 30 comerciantes atendidos pela nova/batata, desde o Mercado Municipal de Pinheiros até o tradicional Bar das Batidas / O C do Padre, passando até por uma igreja a Paróquia Nossa Senhora de Monte Serrat. Foram criados 16 planos estratégicos com reposionamento de marca, cercad e 300 peças, 56 logos para 26 clientes, dos quais 19 aprovados. Quatro anúncios foram publicados nos jornais Folha de S. Paulo e Agora São Paulo, dois jingles s veiculados na Rádio Capital, com textos para comunicadores e quatro filmes na internet.



O case da agência ainda levou Ouro no Effie Brasil 2011, na categoria "Sem Fins Lucrativos". Um prêmio que para conquistar não basta ter apenas criatividade, como corre até no Festival de Criatividade de Cannes, o principal evento da publicidade mundial. É preciso ter efetividade e trazer resultados concretos.



E o mais importante 10 dos 16 integrantes da equipe da nova/batata passaram a integrar o time de publicitários da Nova/sb.




galeria de fotosver todas >

  • Walter Longo
  • Armando Ferrenti e Walter Longo
  • Vigor Grego
  • Nova Vigor Mix
flickr
by